mulher em seu comércio

Varejo: expectativa dos consumidores para os próximos anos

Os supermercados são reconhecidos por lei como atividade essencial para  a economia e para a sociedade. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), o setor supermercadista é responsável pela comercialização de 87,3% de todo alimento e produto de limpeza e higiene pessoal do Brasil. Com 89 mil lojas espalhadas por todo o país, os supermercados somam mais de 1,8 milhão de empregos diretos e 5,4 milhões indiretos.

Essa importância é acompanhada de inúmeros desafios econômicos e sociais e de uma concorrência cada vez mais acirrada. Nesse contexto, é preciso estar atento, acompanhar as novas tendências e buscar adaptar-se a elas – como condição básica para a perenidade dos negócios.  Estudos, com um levantamento da Worth Global Style Network, empresa especializada em previsão de tendências, mostram que dois fatores essenciais ditarão as mudanças no mercado de consumo: as exigências de um consumidor ultradinâmico e bem informado  e a tecnologia.

Neste artigo, apresentamos 5 tendências que afetarão a maneira como os supermercados administram os seus negócios nos próximos anos. Continue a leitura e fique por dentro das novidades por vir!

#1 E-commerce e compras via mobile

A Internet revolucionou a maneira como vivemos, como nos comunicamos e como compramos.  Esse impacto nos nossos padrões de consumo se faz sentir cada vez mais nas compras de produtos alimentares pela internet. Os clientes querem comodidade e rapidez, sem sair dos confortos dos seus lares. Sendo assim, a presença online é algo extremamente necessário para que as empresas do setor supermercadista cheguem a seus públicos-alvo e conquistem novos consumidores.

Proporcionar um e-commerce bem estruturado e com presença nos aplicativos mobile é uma das principais tendências para os próximos anos, que alcançará até mesmo os supermercados de pequeno e médio portes.  É cada vez mais comum encontrar supermercados que ofertam a possibilidade de entregar as compras dos clientes, fresquinhas e bem embaladas, em menos de 24 horas, com custo reduzido para o frete.

Essa estratégia comercial contempla os hábitos de consumo de um público cada vez mais atarefado, sem tempo para se deslocar aos estabelecimentos para compras físicas. Outra vantagem deste modelo é a diminuição dos custos relativos à da manutenção de postos físicos e dos depósitos.

#2 Aplicativos com descontos

Segundo uma pesquisa desenvolvida pela App Annie, o Brasil este entre os países que mais usam aplicativos no mundo. Assim, o investimento massivo em aplicativos para celulares é outra oportunidade importante para os supermercados. Basicamente, após realizar um cadastro, o cliente tem acesso a descontos diferenciados, que podem ser fixos ou variáveis. Além disso, o estabelecimento pode instituir um programa de fidelidade, baseado no acúmulo e na troca de pontos a cada compra.

Por meio do aplicativo, o cliente recebe periodicamente alerta de promoções e da chegada de produtos novos. Com base nos hábitos de consumo de cada perfil, é possível direcionar a oferta de produtos – afinal, oferecer algo que o cliente já consume é um passo à frente na efetividade da compra: basta pensar que de nada adianta mandar uma promoção de carne para um vegetariano.

#3 Lojas conceito

Imagine um supermercado onde os clientes colhem seus próprios pés de alface, fazem um suco de laranja na hora e pagam os produtos por um QR Code. Esses estabelecimentos, já são realidade e ficarão cada vez mais frequentes nos próximos anos. Trata-se das chamadas “lojas conceito”.

Elas chegaram para fazer a diferença e mudar a estrutura dos supermercados convencionais. O objetivo é oferecer um ambiente diferenciado e proporcionar a melhor experiência possível para os consumidores – eles voltam não apenas quando precisam comprar algo, mas porque gostam do espaço proporcionado.

Os caixas convencionais são substituídos pelos práticos self-checkouts, nos quais o cliente paga as suas compras sozinhos, por meio de cartões de crédito ou débito ou mesmo dinheiro. Seleção de carnes especiais e vinhos, produtos frescos, como ovos do dia, e espaço para cafés, reuniões e shows ao vivo são alguns outros atrativos oferecidos nas lojas conceito.

#4 Tecnologia

Os consumidores de hoje esperam agilidade e personalização nas experiências de consumo, e os supermercados do futuro refletem esse desejo. As potencialidades da aplicação da tecnologia no setor supermercadista são imensas e cada dia aparecem novidades.  Com elas, muitas atividades passam a ser automatizadas e otimizadas – desde robôs que fazem a reposição automática de itens nas prateleiras, não deixando faltar nada, a QR Codes que apresentam informações nutricionais sobre os produtos, além de dados sobre criação, distribuição e qualidade.

Os self-checkouts, nos quais os clientes escaneiam os produtos e efetuam o pagamento sozinhos, sem a intermediação de um funcionário, são uma tendência cada vez mais comum, imprimindo privacidade e agilidade aos processos de compra. Aos poucos, essa solução começa a conviver com os cada vez mais frequentes sistemas pioneiros, que permitem comprar sem passar por qualquer caixa.

Nessa inovação, câmaras de infravermelhos e sensores eletrônicos monitoram os movimentos dos compradores e dos itens nas prateleiras. Ao entrar no estabelecimento, cada cliente ativa um código QR; depois, o sistema de vigilância reconhece o que cada consumidor pegou; ao sair da loja, o sistema emite uma fatura eletrônica para o cliente, e o valor é debitado do cartão de crédito e registrado em um app.

#5 Gestão automatizada

Não é só a experiência do cliente que está sendo revolucionada pela tecnologia no setor supermercadista. Sistemas de automação cada vez mais completos e personalizados estão facilitando a gestão dos negócios.

Há softwares específicos para supermercados que conseguem reunir em uma única ferramenta a gestão de compra, venda, estoque, manutenção, entre outras funcionalidades. Por exemplo, o pagamento de impostos do estabelecimento pode ser centralizado em um sistema, que organiza o fluxo das notas lançadas, automatizando um processo que, manualmente, poderia levar muitos dias e horas de trabalho. Isso reduz erros e elimina o retrabalho, permitindo que a atenção dos funcionários seja dedicada a outras tarefas mais desafiadores e menos burocráticas.

E o seu negócio, está antenado às novas tendências de modo a corresponder a consumidores cada vez mais exigentes? Entre em contato conosco agora mesmo e conheça as soluções personalizadas que a PD Sistemas oferece para o varejo supermercadista.

Por hoje, é tudo. Para receber outras dicas práticas voltadas para a vida das empresas e continuar se atualizando constantemente, assine a nossa Newsletter e siga nossas redes sociais agora mesmo. Estamos no Facebook, Instagram e no Linkedin.

PD Sistemas – Gestão de Resultados

Veja outros conteúdos