Mulher trabalhando em função da Transformação digital no setor de RH

Transformação digital no RH

As regras dos negócios mudaram. Em todos os setores de atividade, a democratização da tecnologia está transformando a maneira como pensamos e administramos as organizações. Passamos de um mundo analógico para um mundo digital, que se transforma a um ritmo frenético e coloca-nos perante desafios sem precedentes. Aliás, hoje a única constante parece ser mesmo a mudança.

Basta pensar que, há coisa de uns 20 anos, a comunicação entre as pessoas e as empresas se dava por meio de correio, telefone ou, no máximo, um e-mailzinho. Era praticamente impossível prever a dimensão de novidades como redes sociais, aplicativos de mensagens instantâneas, internet das coisas, big data, comércio eletrônico e, ufa!, marketing digital alcançariam.

De fato, muitas regras e processos fundamentais que, no passado, orientavam a atuação dos negócios não se aplicam à era digital. A boa notícia é que é possível assimilar as mudanças e tirar proveito delas – ou seja, empresa alguma está condenada a ser um dinossauro fadado à extinção. Por isso, especialistas afirmam que a transformação digital é menos uma questão de tecnologia, e mais uma postura estratégica. A palavra de ordem aqui é “adaptação” – ou seja, uma visão inovadora, tão tecnologicamente inteligente, tão adaptável e abrangente quanto a que preside este novo mundo em que operamos.

Quando falamos aqui em “empresas” e dizemos que nenhuma está imune à mudança, referimos também aos diversos setores que integram a estrutura organizacional. Nenhum departamento – do setor de vendas ao de planejamento estratégico – deve ficar indiferente às mudanças. O Departamento de Recursos Humanos não é diferente. Comumente visto como um setor burocrático e “engessado”, a verdade é que nos últimos anos essa área tem também vivenciado inovações sem precedentes.

A questão, portanto, é: como você, profissional ou gestor de RH, pode tirar maior partido das mudanças em curso no mundo digital? Como pode construir um setor tão ágil e inovador que consiga acompanhar o passo deste mundo tecnológico em que vivemos? Como você vai se organizar para não ficar pra trás?

Pensando na urgência de dar respostas a essas perguntas, dedicamos o post de hoje aos impactos da transformação digital no setor de RH. Falamos aqui de alguns benefícios, oportunidades e também cuidados que esta nova era exige. Continue a leitura e fique por dentro de tudo!

 

As vantagens da transformação digital para o setor de RH

A transformação digital pode ser definida como um modelo impulsionado pelas mudanças associadas à aplicação da tecnologia digital em todos os aspectos da sociedade humana. A seguir, vejamos em detalhe as vantagens e os benefícios de duas ferramentas resultantes desse novo mundo tecnológico que estão revolucionando o setor RH.

 

# Softwares de gestão de RH baseados na nuvem

Os softwares voltados para a área de RH têm sido utilizados há já uns bons anos. A diferença é que eles estão cada vez mais sofisticados e adequados às reais necessidade do setor. Módulos como avaliação de desempenho, cargos e salários, controle de benefícios, controle de frequência, controle jurídico, folha de pagamento, medicina do trabalho, segurança do trabalho, recrutamento e seleção e treinamento são agregados em uma única ferramenta, agilizando todo o processo. A “papelada” cada vez mais é coisa do passado, o que representa também um avanço do  ponto de vista da sustentabilidade ambiental.

Além disso, uma tendência muito importante são os softwares na nuvem. Com o sistema inteiramente baseado na internet, a empresa tem inúmeras vantagens. Antes de mais, há um ganho incrível em termos de agilidade dos processos. Um software na nuvem permite ao usuário acessá-lo em qualquer lugar – ou seja, não é mais preciso estar no computador da empresa para conseguir logar no sistema e resolver algum problema. Para isso, basta ter uma conexão com a internet e senha. Tudo fica muito mais prático e ágil, o que é o sonho de qualquer gestor.

Mas há ainda outras vantagens. Com as soluções em nuvem, os custos internos relacionados ao suporte de TI são reduzidos substancialmente, uma vez que o ônus é assumido pelo provedor. As taxas de assinatura geralmente são mais baixas do que os custos associados à aquisição e manutenção de um sistema tradicional.

 

# Plataformas de gestão da comunicação

Peter Drucker, que é considerado o pai da administração moderna, afirmava que 70% dos problemas internos da empresa advêm de falhas na comunicação. A boa notícia é que a transformação digital oferece muitos recursos para ajudar a solucionar esses problemas.

As plataformas de gestão da comunicação entre colaboradores e líderes são disso exemplo. Elas favorecem o engajamento entre os diferentes níveis hierárquicos  da organização e oferecem soluções a partir de um sistema embasado na inteligência artificial, que cria relatórios para ajudar no momento das tomadas de decisão.

Por exemplo, os gestores conseguem conversar com um funcionário identificado ou até de forma anônima. Outra funcionalidade é uma espécie de rede  social interna, focada 100% em resolver problemas na empresa, com a colaboração dos usuários. A plataforma envia perguntas aos trabalhadores, instigando a participação deles, e recebe críticas, acompanhadas de propostas de soluções. Com isso, fica muito fácil para os gestores de RH identificarem aspectos que causam descontentamento e potencialmente reduzem o desempenho dos colaboradores. A gestão fica muito mais democrática e participativa, com impactos muito positivos na empresa como um todo.

 

Os desafios da tecnológica no setor de RH

Segundo uma pesquisa da Deloitte, 72% dos líderes de RH acreditam ser a inteligência artificial seja algo “importante” ou “muito importante” para o setor. Trata-se de um número bastante animador, que mostra que os gestores estão antenados com o que está acontecendo na era da transformação digital.

Contudo, é preciso ter em mente que nem tudo são flores… Como vimos, a tecnologia oferece muitas oportunidades para o setor de RH, mas é preciso estar atento aos desafios resultantes dessa realidade. Um deles é a segurança online. O RH do futuro precisa implementar uma política interna de segurança cibernética, que zele pela inviolabilidade dos dados dos colaboradores.  Segundo um estudo da Norton Cyber Security Insights Report (Symantec), o Brasil é o segundo país no mundo mais afetado por essas ameaças – a estimativa é que as empresas brasileiras percam com isso mais de 32 bilhões de reais por ano.

Para combater essas ameaças e estar protegido, há que se contar com as soluções de cibersegurança robustas disponíveis no mercado. Elas ajudam a minimizar as brechas de segurança encontradas pelos fraudadores e diminuem a ocorrência dos cibercrimes.

No atual cenário de mudanças, os gestores do RH do futuro terão, sim, cada vez mais desafios, mas também poderão contar com facilidades que ajudarão a construir um ambiente organizacional mais lucrativo e eficiente. Por isso, é essencial estar informado e atento às mudanças. Para receber outras de nossas dicas práticas voltadas para a vida das empresas, assine a nossa Newsletter e siga nossas redes sociais agora mesmo: Facebook, Twitter e Linkedin.

 

PD Sistemas

Veja outros conteúdos