Equipe trabalhando no RH

Personalização do RH: o que é e como fazer?

Se a sua empresa está buscando aumentar a produtividade dos colaboradores, uma boa alternativa é optar pela personalização do RH, mantendo uma boa experiência do colaborador. Além da produtividade, esta estratégia promove um ambiente de trabalho saudável, possibilitando encontrar e reter talentos.

Sabemos que o sucesso das organizações se deve, em grande parte, às pessoas que trabalham nela, ou seja, do quanto estão motivadas e engajadas com o propósito do negócio. Por isso a importância de personalizar a experiência de cada colaborador.

Esta estratégia é derivada do Customer Experience, ou experiência do cliente. Veja, neste artigo, como utilizar este conceito e como ele irá beneficiar o seu negócio.

O que é a experiência do colaborador?

Para quem atua na gestão dos recursos humanos de uma companhia, pode ser complicado assimilar os colaboradores como clientes. Contudo, eles são!

Funcionários são clientes internos, que quando bem capacitados e envolvidos, fazem com que a empresa cresça de forma saudável e contínua, da mesma forma como um cliente externo.

Esta nova forma de tratar os colaboradores se deve às mudanças no perfil dos próprios consumidores, que estão cada vez mais exigentes. Quando voltamos nosso olhar para os profissionais, também observamos uma transformação ao longo do tempo.

Eles já não desejam viver para trabalhar ou permanecer décadas na mesma empresa fazendo o que não dá prazer. Eles querem se sentir valorizados e, sobretudo, enxergar propósito na sua função.

Quais os impactos de uma boa experiência do colaborador para sua empresa?

Se pensarmos como um gestor de vendas, sabemos que a oferta de boas experiências aos clientes é capaz de aumentar a fidelidade, as receitas e até a participação de mercado da companhia. Agora, imagine isso aplicado aos funcionários da sua organização.

A experiência do colaborador pode contribuir para o bem-estar de cada indivíduo, bem como diminuir os custos e desgastes causados pela alta rotatividade, problemas de saúde e até desentendimento entre as pessoas.

Veja mais algumas vantagens desta estratégia:

  • Aumenta a atração e retenção de talentos;
  • Auxilia no processo de onboarding;
  • Melhora o clima empresarial;
  • Reduz as faltas;
  • Aumenta a produtividade dos colaboradores.

Esta constatação faz com que os gestores das empresas líderes direcionam esforços para personalizar a experiência de cada colaborador ― comparável ao que ocorre com o cliente externo. Chama-se este movimento de hiperpersonalização.

Como personalizar a experiência de cada colaborador?

A lógica funciona de maneira semelhante à experiência do cliente. Assim como você precisa conhecer muito bem o consumidor para oferecer as melhores soluções, também é necessário entender os funcionários se deseja proporcionar um ambiente agradável e que atenda às necessidades deles.

A seguir, veja algumas dicas para melhorar a experiência do seu colaborador e personalizar seu RH.

Respeite a opinião dos seus colaboradores

Os colaboradores sabem quais experiências aumentam seu engajamento e produtividade. Por isso, elabore e aplique uma avaliação 360 para levantar as demandas mais desejadas.

Utiliza dados e promova a escuta social

Dados dos profissionais da companhia, que vão além dos demográficos, revelam informações mais precisas para personalizar a experiência de cada colaborador, como preferências, necessidades e expectativas.

A escuta social é uma excelente maneira de obter estes dados. Sites como Glassdoor ajudam a entender as percepções dos trabalhadores, essenciais para iniciar estratégias personalizadas.

Invista em tecnologias inovadoras

Há uma série de ferramentas que simplificam processos. Elas estimulam a colaboração interna, automatizam atividades repetitivas, fornecem informações precisas de modo rápido e monitoram o funcionário para melhorar sua produtividade, como a gamificação dos processos.

Criando a estratégia de experiência dos funcionários

O design do Employee Experience é composto por três elementos fundamentais:

  • Ambiente físico, que é a infraestrutura do espaço de trabalho;
  • Ambiente cultural, representado pela cultura da empresa e os sentimentos das pessoas ao conviverem ali;
  • Ambiente tecnológico, que são os instrumentos utilizados para execução de tarefas.

De modo geral, a estratégia tem por objetivo gerar maior engajamento e satisfação do time de colaboradores. A dica para aplicar este conceito na rotina da empresa é valer-se da metodologia do Design Thinking.

Então, para mapear a experiência do funcionário e entender o que precisa ser melhorado em prol do alcance de resultados ainda mais positivos.

Mensurando a experiência dos colaboradores

Agora, de nada adianta aplicar esta metodologia se você não mensurar seus resultados, certo? Esta ação consiste em uma peça-chave para concluir se ela realmente deu certo ou não, ou seja, saber quais foram os pontos fortes e o que ainda requer aprimoramento.

Quando a empresa tem boas ferramentas para mensuração de resultados, é possível obter este panorama ainda durante a execução de cada etapa.

No que diz respeito a experiência do colaborador, o mais comum é combinar a medição de aspectos quantitativos com os qualitativos. Assim sendo, analisar os números em relação a uma área é tão significativo quanto avaliar os sentimentos e interpretações dos colaboradores.

Via de regra, o que uma empresa faz e não é percebido foi ineficiente ou mal conduzido. Dentre as métricas mais úteis para acompanhar os esforços da experiência do funcionário, destacam-se:

  • A satisfação do empregado;
  • A pontuação do funcionário, ou Net Promoter Score (NPS);
  • A coleta de feedback;
  • A pontuação do esforço do funcionário.

Para te ajudar a criar a sua estratégia de personalização e experiência do colaborador, conte com a solução de RH da PD Sistemas. Use o melhor da tecnologia a favor da sua empresa para atrair, engajar, capacitar e reter seu capital humano.

Entre em contato para saber mais!

PD Sistemas – Gestão de Resultados

Veja outros conteúdos