mulher cuidando da qualidade da produção

Benefícios do planejamento e controle da produção na indústria

Precisamos falar sobre eficiência na cadeia produtiva. Atualmente, devido à globalização e ao acirramento da competitividade no mundo dos negócios, contar com uma cadeia produtiva eficiente é mais que um mero diferencial – é uma exigência.

Mas, antes de continuarmos esse nosso papo, convém esclarecermos o que entendemos por “cadeia produtiva” e o que entendemos por “eficiente”. A cadeia produtiva é um conjunto de atividades articuladas desde o início da elaboração de um produto até a sua comercialização. Esse conjunto de atividades envolve diversos elos de uma corrente visando à obtenção de um produto final, tais como matérias-primas, insumos básicos, máquinas, equipamentos, produtos intermediários etc.

A eficiência, por sua vez, está ligada aos meios e envolve a redução dos custos e a diminuição do tempo das operações, sem prejuízos em termos de produtividade. Em suma, trata-se de fazer mais com menos recursos, menos despesas e em menos tempo. Essa não é uma equação fácil e, por isso mesmo, atingi-la representa, sem dúvidas, um desafio, mas também um diferencial competitivo.

Uma estratégia essencial para atingir uma cadeia produtiva eficiente é desenvolver um planejamento da produção e dos processos produtivos.  Uma boa ferramenta para colocar isso em prática é o PPC, sigla para “Planejamento e Controle de Produção”. Ele é o assunto do post de hoje, no qual abordamos em que consiste essa ferramenta, quais os seus objetivos e os benefícios para a indústria. Continue a leitura para saber mais!

O que é Planejamento e Controle de Produção (PCP)?

PCP é uma ferramenta da indústria sob a forma de um software. Ele tem por objetivo organizar as demandas produtivas na cadeia de suprimentos, programando e direcionando tais demandas que serão executadas pelo chão de fábrica. Além de controlar a execução, o PCP organiza todos os aspectos de uma planta fabril, indicando as diretrizes para tomadas de decisão mais fundamentadas.

Com esse sistema, os processos industriais ficam sob um rígido controle, o que garante melhores resultados, mais qualidade nos produtos e mais produtividade, tudo isso com redução dos custos operacionais, desperdícios e defasagens. Em suma, o PCP ajuda a atingir a tal cadeia produtiva eficiente de que falamos de início.

Quais são os pilares do PCP?

O objetivo do PCP, como vimos, é a otimização do uso dos recursos e resultados de uma dada indústria. Ele pode ser aplicado a qualquer tipo de atividade produtiva, ou seja, a qualquer indústria, independente do segmento e das matérias-primas utilizadas no processo.

Considerando esse objetivo geral, podemos distinguir os três pilares do PCP: o planejamento, a programação e o controle. Vejamos.

Planejamento

No planejamento, as demandas são colocadas no papel. Em primeiro lugar, é analisado o estado dos processos, listando-se os gargalos, os aspectos que precisam ser melhorados e os acertos. Por outras palavras, o planejamento é o momento de traçar um raio X do chão de fábrica e conhecer a fundo a sua situação atual.

Em segundo lugar, é desenvolvido o tal planejamento, levando em consideração as demandas, a realidade da empresa, as oportunidades do mercado e as metas que se deseja alcançar.

Programação

No pilar da programação, é o momento de identificar todos os recursos produtivos (matéria-prima, maquinário, recursos humanos) que serão utilizados em cada fase da operação. São também listados os custos associados a cada aspecto.

Controle

O controle consiste na fase de monitoramento das ações depois implementadas e na excussão de medidas corretivas, se necessárias. Isso pode se dar com dados de diversas fontes – com a coleta de feedbacks diretamente no chão de fábrica ou com base nos resultados, nos apontamentos de produção, nos índices de consumo de matérias-primas ou até mesmo nos índices de avaria do maquinário.

Por que usar o PCP na sua indústria?

Como um software, o PCP permite automatizar a gestão dos processos produtivos de uma indústria, que são por si só extremamente complexos. Essa é a primeira vantagem associada à sua implementação – tirar da responsabilidade dos recursos humanos uma tarefa extremamente complexa e sujeita a erros. Mas os benefícios não param por aí.

Vejamos mais razões pelas quais você deve implementar o PCP na sua indústria.

Redução racional dos custos

Diminuir custos sem comprometer o nível de produção é um desafio enorme para qualquer indústria – é basicamente o sonho de qualquer gestor, certo? Com um software de PCP adequado, é possível empreender um controle dos processos produtivos, mas sem renunciar à qualidade e aos índices de produtividade.

Isso acontece pois o sistema em questão permite analisar cada aspecto do chão de fábrica, identificando gargalos e indicando os aspectos que podem ser “cortados” sem quaisquer comprometimentos. A equipe gestora pode, assim, decidir com base em números concretos, de forma a maximizar os lucros.

Integração das diversas áreas do negócio

O PCP é uma ferramenta programada para estar integrada aos sistemas de controle de estoque, vendas, compras, engenharia, financeiro e demais departamentos de uma indústria. Sendo assim, é capaz de reunir em um só lugar a gestão dos diversos setores da empresa, conectando todas as áreas.  Com isso, podemos afirmar que a gestão se torna algo mais simples e ágil, pois, em vez de acessar vários sistemas, o gestor se reporta a apenas um.

Essa sinergia permite possível cruzar usando as informações advindas dos diversos setores para embasar as tomadas de decisão que levarão à concretização das metas estabelecidas.

Economia de tempo

Não é só uma economia de recursos que pode ser atingida com o PCP – afinal, como vimos, a eficiência é atingida quando temos mais produtividade, com base em menos recursos e menos tempo. Sendo assim, com mais controle de toda a cadeia produtiva, do início ao fim, é possível alinhar o tempo das etapas de produção. Desse modo, identificam-se possíveis gargalos que afetam negativamente o andamento das atividades produtivas.

Por exemplo, imagine que o índice de avarias inesperadas no maquinário está muito alto. Com base no PCP, é possível ajustar a periodicidade das manutenções preventivas de modo a evitar consertos que paralisam o chão de fábrica. O resultado? Economia no fator tempo.

Melhores resultados

Como vimos, o PCP proporciona uma integração das diversas áreas de uma indústria. Isso, por exemplo, garante o uso de materiais na quantidade exata, necessária para produzir os produtos desejados. Balizado pelo BOM (bill of material) dos produtos, garante-se a disponibilidade ininterrupta dos recursos fabris, de modo a que haja uma constância na expedição e no faturamento – que é, no fundo, o que garante à empresa sua receita e os seus resultados.

Além disso, o PCP faz com que a indústria identifique as suas fraquezas e pontos fortes de forma objetiva. Com isso, fica mais fácil determinar o que necessita de mais alocação de recursos e mais atenção, o que deve ser aprimorado e o que está dando certo. Tudo isso faz com que o lucro aumente.

Em tempos cada vez mais desafiadores, é essencial buscar melhorias em todas áreas. Para levar o PCP para a sua empresa, conte com o PCP da Sênior, parceira da PD Sistemas. Quer saber mais sobre como a nossa ferramenta funciona? Entre em contato conosco agora mesmo. Nossas soluções vão mudar a maneira que você gere a sua empresa.

Bom, por hoje, é tudo. Para receber outras dicas práticas voltadas para os negócios e continuar se atualizando constantemente, assine a nossa Newsletter e siga nossas redes sociais agora mesmo. Estamos no  FacebookInstagram e no Linkedin.

PD Sistemas – Gestão de Resultados 

Veja outros conteúdos