Uma ceifadeira colhendo arroz com automação

Agronegócio: características da cadeia do agro

O termo “agronegócio”, do inglês “agrobusiness”, consiste no conjunto de negócios relacionados à agricultura e à pecuária a partir de um ponto de vista econômico.

Moderno, eficiente e competitivo, o agronegócio brasileiro é uma atividade próspera e de muita importância para o nosso país. Dados divulgados em novembro de 2019 pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) indicam que o Produto Interno Bruto (PIB) do setor cresceu mais do que o conjunto da economia brasileira em 2019.

Com clima favorável, com mais de 388 milhões de hectares de terras agricultáveis férteis e com alta produtividade, o Brasil apresenta uma vocação natural para o agronegócio e para as suas cadeiras produtivas. Mas, para tirar real partido dessas benesses, o setor exige uma administração cada vez mais rigorosa, eficiente e profissional.

Nesse contexto, a expansão tecnológica tem sido uma aliada imprescindível de modo a fazer frente às exigências não só do mercado, mas da preservação do meio ambiente e da sustentabilidade.

Considerando as características e as complexidades da cadeia do agro, nosso objetivo neste post é traçar um panorama do setor e mostrar como a tecnologia ajuda a melhor gerir o negócio. Continue a leitura!

Planejamento e orçamento

Além das adversidades mais características do setor, como as más condições climáticas, as doenças e as pragas, os gestores do agronegócio também devem se preocupar com aspectos que são comuns a qualquer tipo de negócio. Referimo-nos à própria competitividade do mercado atual e aos desafios próprios de toda gestão.

De fato, por exemplo, fazer um planejamento orçamentário no agronegócio é fundamental para um controle efetivo do andamento da saúde financeira da porteira para dentro. Nessa hora, há soluções tecnológicas especificamente pensadas para o setor, que ajudam a fazer o orçamento agrícola e a prever e a controlar as despesas e receitas que serão geradas dentro de um período de tempo, o que é essencial para o controle do desempenho das atividades como um todo.

Dimensionamento de recursos e planejamento estratégico são outras atividades que serão geridas com muito mais rigor e rapidez recorrendo à automação. Além disso, o módulo específico direcionado à gestão de custos dá muito mais controle a toda a administração de custos agrícolas.  Custos parciais, custo agroindustrial, custo de entressafra, custo de exaustão, custo de armazenagem e custo de produção podem ser, então, mais bem gerenciados.

Manutenção e controle de frotas

É muito importante que as informações essenciais relacionadas a cada uma das máquinas existentes na propriedade rural estejam registradas e sejam consultadas de modo a permitir uma boa gestão desse aspecto do negócio, evitando imprevistos, por exemplo, na hora colheita.

Falamos de gastos com combustível, controle de pneus e agregados, lubrificação, custos e datas de manutenção, produtividade dos veículos, entre outros aspectos. Novamente, com soluções tecnológicas específicas, fica muito fácil gerir todos estes aspectos.

Como saber quando uma dada máquina precisa passar por manutenção? O sistema dará não só essa informação, como emitirá alertas dos procedimentos necessários. Como calcular se suas máquinas estão de fato sendo eficientes ou se estão gerando custos? Automatize tais cálculos e saiba quando é hora de substituir o maquinário.

Pulverização, colheita e safra

A tecnologia tem muito a ajudar nesta seara. Recursos de mobilidade e geolocalização permitem combater pragas e otimizar processos de irrigação. Por exemplo, um agrônomo equipado com um smartphone pode localizar uma planta doente na lavoura, fotografá-la, gravar uma mensagem de voz com observações e enviar tudo para um sistema central que armazena esses dados e dá início ao planejamento das ações de combate.

Um outro exemplo diz respeito ao planejamento de uma pulverização de defensivos agrícolas. Por meio da automação, é possível ter acesso à previsão climática para determinado dia, mas, se os prognósticos não se confirmarem, o produtor receberá uma notificação do sistema e poderá replanejar as atividades, transferindo a pulverização para outro local, de modo a otimizar os recursos – a água e o combustível que já estavam “no jeito”.

Aplicação de maturador, estimativas da produtividade da colheita, controle de todas as suas etapas, inclusive encerramento e histórico detalhado da produção – tudo isso pode ser gerido com a ajuda de sistemas especificamente desenhados para esse fim.

Processamento industrial

A tecnologia apresenta soluções específicas para o setor agroindustrial, em atividades como beneficiamento de produtos, industrialização e comercialização da produção.

Os módulos de manutenção industrial, beneficiamento de sementes, gestão de armazéns e comercialização de commodities serão de grande ajuda no gerenciamento deste aspecto dos negócios.

Matéria-prima e contratações

Com a automação da gestão da compra de matérias-primas e das contratações, o agricultor consegue tomar decisões mais ágeis e bem informadas, reduzindo custos e proporcionando, assim, mais rendimento para o negócio.

Gestão de pagamento a fornecedores e serviços, provisão de pagamentos e controle de conta do produtor rural são alguns aspectos incluídos neste módulo.

Preparo, plantio e manejo

Com a tecnologia, recomendações como de um plantio com taxa variável de população de semente são uma realidade, permitindo um processo muito mais eficiente e lucrativo.

Além disso, como se sabe, os resultados do campo estão intimamente ligados aos fatores climáticos, pois o clima afeta todas as etapas do desenvolvimento das culturas e até a ocorrência ou não de doenças e pragas na plantação.

Sendo assim, a coleta frequente de dados meteorológicos é muito valiosa para a atividade agrícola e ajuda a tomar decisões importantes desde o preparo, plantio e manejo, passando pela adubação, semeadura e irrigação. Com base em dados processados por sistema, é possível, por exemplo, identificar o melhor período para o plantio, conforme o tipo de solo e o ciclo dos cultivares, reduzindo perdas.

É possível também automatizar outros aspectos do agronegócio, como controle fitossanitário e a aplicação de insumos.

Logística e recepção

Dados de telemetria, obtidos por GPS e processados por sistemas, permitem que os produtores agrícolas analisem as características do solo de cada região da propriedade, delimitem os espaços da propriedade e analisem e tratem infestações de pragas. Com isso, é possível montar um banco de dados que pode servir para outras decisões.

Ainda nesta seara da logística, a tecnologia automatiza aspectos como o dimensionamento de recursos, a pesagem e o controle de qualidade e certificações.

Como se sabe, atualmente uma demanda importante do agronegócio é a rastreabilidade da produção para fins de certificações e controle. De fato, ter controle sobre a origem de cada saca de soja ou peça de carne é exigência para vencer os requisitos fitossanitárias, por exemplo, do comércio internacional.

A PD Sistemas oferece soluções específicas para o agronegócio brasileiro.  Entre em contato conosco para conhecê-las mais a fundo e coloque a sua lavoura na seara da revolução tecnológica.

Por hoje, é tudo. Para receber outras dicas práticas voltadas para a vida das empresas, assine a nossa Newsletter e siga nossas redes sociais agora mesmo.  Estamos no FacebookInstagram e no Linkedin.

PD Sistemas – Gestão de Resultados

Veja outros conteúdos