O valor de frete é uma das despesas que incidem sobre as operações logísticas e influenciam a decisão de compra por parte do cliente.

As inúmeras as variáveis que devem entrar nessa conta geram complexidade na hora do cálculo, o que pode conduzir a alguns problemas. O cálculo adequado do valor de um frete é fundamental para o próprio gerenciamento do negócio. Basta pensar que erros podem levar a vendas com margem abaixo do esperado ou mesmo à perda de venda por desistência do cliente – atualmente, calcula-se que cerca de 25% das vendas online são perdidas logo após a cotação desse fator para o cliente.

Sendo assim, é preciso estar ciente de quais são as variáveis que influenciam o preço, para se chegar a um valor ideal e evitar prejuízos.

 

Neste post, listamos as principais variáveis a serem consideradas nesse cálculo logístico tão importante. Continue a leitura e confira se você está deixando alguma coisa de fora.

 

Peso

O peso de uma mercadoria talvez seja o primeiro fator em que pensamos quando o assunto é o valor do frete. Basicamente, quanto maior o peso, maior o custo dessa despesa. Mas não é tão simples assim.

Para calcular os valores de forma rigorosa, é preciso comparar o peso bruto e peso cubado. Após obter o resultado dessas duas variáveis, o de maior valor é que deve prevalecer para o cálculo.

Isso permite otimizar o espaço utilizado nos veículos de uma transportadora, evitando um carregamento total do caminhão com itens muito leves ou até mesmo a situação em que o carregamento atinge o limite de peso bruto, mas com itens pouco volumosos. O que se pretende, na verdade, é inserir o máximo de mercadorias em um menor número possível de viagens.

 

Valor do produto e outras características

O preço de um produto, que consta na nota fiscal que por lei deve acompanhá-lo, é outro fator importante no cálculo do valor do frete. Basta pensar que o transporte de uma mercadoria muito pequena, mas muito valiosa (uma joia, por exemplo), tem riscos associados, e isso deve ser levado em conta. Muitas vezes, é preciso contratar seguros adicionais.

Além disso, são vários os impostos e as taxas mensurados com base no preço do produto. Assim, quanto mais cara for uma mercadoria, maior será o valor para o seu transporte.

Outro aspecto importante: quando os produtos a serem transportados apresentam características especiais, que requerem um manuseio diferenciado, o valor cobrado também deve ser maior. Esse é caso de cargas frágeis ou que exigem acondicionamento especial – imagine, por exemplo, o transporte de orquídeas ou de medicamentos.

 

Distância percorrida

A distância percorrida ela leva em consideração a distância entre os pontos de origem e destino. Geralmente, ela é calculada por meio de um valor por quilômetro rodado. Quanto maior a quilometragem, maior serão as despesas com combustível, salário do motorista e manutenção do veículo. O preço do frete deve refletir essas despesas adicionais.

No Brasil, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) estipula uma tabela de frete, que norteia o cálculo do fator “distância” a partir do estabelecimento de um piso mínimo.

 

Características do destinatário

Sim, esse é um dos fatores que também devem ser considerados no custo de frete. Dependendo das dificuldades de acesso ao local de entrega e às suas características taxas extras podem ser aplicadas. O fator periculosidade, por exemplo, pode exigir modalidades diferenciadas de seguro.

É importante notar que quando falamos de “características do destinatário” referimo-nos não só à localização. O fator periculosidade, por exemplo, pode exigir modalidades diferenciadas de seguro. Problemas na descarga que aumentam o tempo que o veículo de entrega tem que ficar parado parado ou qualquer outra situação que impeça a entrega ágil geram custos adicionais que levem ser levados em conta no cálculo em questão.

 

Pedágio

Durante o planejamento das rotas, é essencial identificar a existência de pedágios desde o ponto de coleta até o de entrega.

A soma dos custos de todos dessa variável também encarece o frete.

 

Taxa de devolução

Se o cliente por algum motivo não recebe a mercadoria, quantas novas tentativas devem ser efetuadas? E a taxa de devolução? Tudo isso deve ser levado em conta no cálculo do frete.

 

Prazo de entrega

O prazo médio de entrega, geralmente, já está incluído no preço do frete. Mas se cliente tem pressa e deseja que o pedido chegue antes, solicitando uma entrega urgente ou expressa. Nesse caso, o custo para o entregador será mais elevado, isso deve ser levado em consideração no cálculo.

 

Modal de transporte

O modal de transporte refere-se aos meios de transportes pelos quais a entrega é efetuada. Considerando um país como o Brasil, de proporções continentais,  dependendo da região da entrega, alternativas ao transporte rodoviário  devem ser adotadas para viabilizar a chegada de um produto. Assim, por exemplo, o fator “preço do combustível” deve ser considerado no transporte rodoviário – se aumenta o valor nas bombas, o frete fica mais caro também.

Vejamos outras duas situações. Na região Norte, há trechos onde as cargas devem ser transportadas por balsa. Já em algumas regiões no Sudeste, alguns trechos devem ser efetuados via trem das regiões portuárias até terminais de cargas no interior. Tudo isso deve ser levado em conta.

Deu para ver que são inúmeras as variáveis que influenciam o cálculo de um frete, né? Todos esses aspectos e outros não citados aqui devem ser cruzados na tabela de frente para se chegar a um valor justo e sustentável em termos financeiros.  

Devido a essa crescente complexidade, o investimento em tecnologia torna-se essencial. Os sistemas de gestão permite modernizar as operações de uma empresa, por um lado reduzindo os trabalhos manuais e o índice de erros e, por outro lado, aumentando a assertividade e a agilidade dos processos.

 

Quer levar um sistema de gestão de frete para o seu negócio? Entre em contato conosco agora mesmo: a PD Sistemas trabalha com o Sênior Logística, um completo software de gestão que pode revolucionar a maneira como você gere o seu negócio. 

 

Por hoje, é tudo. Até o próximo post!

 

PD Sistemas – Gestão de Resultados